domingo, 4 de janeiro de 2009

Amor e sexo


Amo em silêncio. Sofro em silêncio.

Do meu silêncio, da minha solidão e do meu refúgio, nasceu alguém que já não conheço.
O isolamento fez com que me perdesse dentro de mim.
Já não sei quem sou.

Esta procura que agora faço, esta tentativa de reencontro, tem sido bastante sinuosa e espinhosa. Já percorri caminhos que nunca quis conhecer, e descobri o que jamais pensei existir.
Tenho saudades da minha inocência, da loucura de pensar que era feliz.

Neste momento, enquanto escrevo estas linhas, há uma nostalgia que se apodera de mim.
Uma lágrima envergonhada percorre as faces cansadas do meu rosto.
Estou cansada.
Cansadade me esconder perante mim e os outros.
A minha lágrima é como outra qualquer.
Uma lágrima como a de outramulher qualquer.
Uma lágrima igual à de tanta gente.
No entanto, é uma lágrima diferente.
É uma lágrima silenciosa e que todos fazem questão de silenciar.

Pareço ser a mesma que sempre fui.
Aquela em quem muitos confiaram,
aquela com quem já riram e choraram,
com quem falaram e cantaram.
Mas ninguém me conhece.
Não conhecem a mulher que ama, que chora, que sofre e que sonha.
Tenho medo de me mostrar.
Medo que o vosso silêncio se junte ao meu.
Medo de sair da minha solidão interior e ficar completamente só.

Será que ninguém compreende o valor do amor?
Será que amo de forma diferente?
No meio de tantas incertezas só sei que o meu amor não tem fim.
O meu amor é superior e me sinto feliz por isso.
Não partilho esta felicidade com ninguém pois o vosso mundo não é assim.
No mundo em que vivemos, o amor não existe.
Existe sexo. Não podemos simplesmente amar.
O amor subjuga-se ao sexo e se deixa limitar pelo corpo.
É a isto que chamamos amor?
Um sentimento escravo do físico?
Onde está aquela nobreza, a superioridade, a irreverência e a juventude do amor?
Porque nos prendemos tanto a velhos preconceitos?
Porque nos preocupamos tanto com o que cada um faz na sua intimidade?

O sexo em si é um ato puramente carnal e animalesco.
Mas o sexo também pode transmitir tudo aquilo que as palavras são incapazes de descrever. Para isso, primeiro é preciso que exista amor.
Só o amor dá valor ao sexo.
Só o amor lhe dá significado.
Só o amor o faz transcender e permite juntar os amantes numa união inebriante.
Porque nos limitamos ao sexo quando podemos ter amor?
Só peço que me deixem amar e que fiquem felizes por mim.
Peço-vos que me amem como eu vos amo, e que me deixem reservar o direito de escolher o meio pelo qual exprimo o meu amor.

Será pedir muito?
Será a minha felicidade uma barreira à felicidade dos outros?
Estarei a ser egoísta?
Talvez.

Mas uma coisa é certa: não escolhi estar sentindo tal sentimento.
Apenas me sinto assim....

11 comentários:

PROFESSOR CARLÃO disse...

Me sentí muito bem no seu blog, pela música, pelos textos. Parabéns! No seu perfil fala das ruivas, dos riscos, do fogo. Tenho que lhe dizer que cientificamente o fogo está em estado de plasma. Um estado superior ao sólido, ao líquido e ao gasoso...

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Só passando para te desejar uma bela semana.
Abraços

Xana disse...

Já vi que foi curta a tua ausencia ...beijocas filhotinha !:)

Espero que tenhas uma semana recheada de coisas boas , abre o teu coração á vida , ela nem sempre trás coisas que doiem ...trás coisas muito boas , só temos de as conseguir ver e apanhar antes dos outros ;)

Bia disse...

Muito, muito bom!
tambem só quero sentir...apenas isto!
bjo, moça!
bela inspiração.

Preta do Sul disse...

sexo e amor são dois temas que me atraem muito. mas fiquei surpresa com a intensidade dos sentimentos descritos aqui. não sei nada dizer-te nada além do que o já falaste em teu perfil. arrisque-se! brincar com fogo sempre foi tarefa para crianças corajosas e mulheres valentes. kisses!

Cris Rubi disse...

Obrigada professor Carlão, adorei seu blog tb.
Muito inteligente suas palavras, gostei. volte sempre
bjus

Cris Rubi disse...

Eduardo, te desejo o mesmo.
bjaooooo

Cris Rubi disse...

Obrigada maizinha Xana, pela força de sempre.Hoje abri o meu coração á vida ,e tenho certeza que ela vai me trazer coisas muito boas. e eu vou saber agarrar com toda força que aind ame resta.
Amo-te

Cris Rubi disse...

Preta do sul, sim , os sentimentos aqui são de tamanha intensidade jamais vista antes, e que talvez nunca volte a se repetir, mas pena que vai morrer aqui, aqui nessas palavras.
Volte sempre!!
bjus carinhosos.

Cris Rubi disse...

Oi amiga Bia, fico feliz em te ver por aqui, vou te visitar logo tbm.
bju grande

Márcio Ahimsa disse...

Puxa querida,
que coisa bonita essa sua de ser e sentir... É justamente assim que sinto o mundo, as pessoas, com toda a força, toda intensidade de amar, de amor, ao extremo. Feliz, muito feliz por estar aqui.

Agradeço pela visita, eu estarei, de agora em diante, sempre aqui.

Beijos, linda.