segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Meus olhos estão tristes


Meus olhos estão tristes,
Tristes como a chuva que molha o jardim.
Ouço só o silêncio do vento a ecoar num vale.
Me perco na imensidão das horas vãs olhando o vazio,
como rainha abandonada ao destino.
Rainha sem rei, sem valete e sem cor.
Rainha de um vazio que a dor habita no mais fundo da alma.

Com meu rei aprendi muitas coisas,
dentre elas uma fragilidade que não queria aprender.
Meus olhos andam tristes,
a dias e dias distanciaram-se do meu coração,
para não segui-lo amargurado.
Levantarei a cabeça, verei o horizonte
e saberei que o farol que me guia
me deixará num porto seguro...

9 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia amiga!

beijooo.

Márcio Ahimsa disse...

Ei, Cris,

fica triste não, sorria...

Beijos.

Marcos Campos disse...

Olá Cris!!
Belo e triste texto!
As vezes, como nas músicas, acho as mais tristes mais bonitas, talvez seja, pq estejam empregnados de sentimento...
Bj

Miguel Barroso disse...

Escreve-se bem aqui. Gostei.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Vida de Fênix disse...

A tristeza é uma rica fonte de inspiração... ela tem um valor enorme.. pq só depois de passar por ela é que podemos sentir o sabor da alegria... pois não há dias sem noites... Belíssimo texto... Grande Beijo

Gilbamar disse...

Bendita tristeza que foi motivo para o brotar de tão lindo poema.

Fraternal abraço do amigo Gilbamar.

O mar me encanta completamente... disse...

Lindíssima inspiração poética!!! Colocas nas tuas letras o amor e a sensibilidade que cultivas no coração.

Meu carinho.

Augusto disse...

Ô, legal! Muito bom!

Adélia disse...

q lindo... :)
amei!
bjos