segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O menino da casa azul


Vejo uma casa azul.
Com um enorme jardim na frente,
Jardim com margaridas,
Sei que esse jardim não é meu,
Se fosse meu teria girassóis e rosas vermelhas.
Vejo uma criança que sai correndo pela porta
Sua pele branquinha, iluminada pelo sol.
Ele sorri, e corre em direção do seu pai,
E o abraça.
Logo atrás uma mulher também sai pela porta,
coberta de névoa
não consigo ver seu rosto,
vestido longo, de cores vibrantes,
Chamando pelo filho.
Ela caminha até seu filho,
Volta seu olhar pra aquele homem de olhar tranquilo, e semblante feliz,
Se abaixa, dá um beijo em sua testa,
E diz que o ama.

Embora me doa admitir isso, sei que ela será capaz de faze-lo feliz,
muito além de que um dia eu fiz.

Obs: não sei porque escrevi isso aqui, talvez pelo fato de saber que só de olharmos para nosso futuro ele mude. Então olhe para o seu futuro, talvez ele mude.

2 comentários:

.: Phoenix :. disse...

Embora meu futuro seja apenas um borrão agora...sei que encontrarei uma luz no final desse túnel.
Adore-te, fofinha ^^

UIFPW08 disse...

não sei porque escrevi isso aqui, talvez pelo fato de saber que só de olharmos para nosso futuro ele mude. Então olhe para o seu futuro, talvez ele mude.

Frutas de la cosa é linda Poesia.
Baijo MMorris